wasaki@wasaki.com.br +55 41 3082 8484
Tipos e função das juntas de dilatação nas pontes e viadutos - Wasaki Engenharia
 

Tipos e função das juntas de dilatação nas pontes e viadutos

A principal forma de aumentar a resistência da estrutura para que ele não acabe cedendo aos esforços mencionados é fazendo uso de acessórios importantes como as juntas de dilatação.

O setor de construção civil é um dos mais importantes para a economia de um país e também um dos que mais buscam soluções modernas para resolver as demandas da população. Desde a construção de edifícios pequenos até prédios com mais de 30 andares, passando pelas estradas, pontes e viadutos, tudo é projetado com o máximo de cautela e visando sempre soluções inteligentes para a segurança do projeto e das pessoas.

Um exemplo de tecnologia muito importante utilizada na construção civil são as juntas de dilatação. É importante destacar que pontes e viadutos são projetados para aguentarem uma grande quantidade de esforços que serão aplicados sobre a estrutura. Ou seja, a composição final deve ser capaz de suportar essas forças, pesos, trações e demais esforços que serão aplicados.

A principal forma de aumentar a resistência da estrutura para que ele não acabe cedendo aos esforços mencionados é fazendo uso de acessórios importantes como as juntas de dilatação. Com isso, o risco de a estrutura sofrer danos em decorrência de fissuras e corrosões é mitigado e a segurança do projeto é garantida. Essa é a função da junta de dilatação – evitar com que a estrutura final do projeto sofra com rachaduras, fissuras, corrosão e demais problemas que comprometam a ponte ou viaduto, como o resultado do movimento natural, também a dilatação das estruturas.

O que são juntas de dilatação?

Em termos técnicos, são os espaços projetados e confeccionados, de forma proposital, entre partes separadas de uma mesma estrutura. Ou seja, haverá uma parte da estrutura que deverá ter uma separação entre si. No meio dessa separação é acoplada a junta de dilatação para conectar as duas partes mencionadas.

Dessa forma, o que acontece na prática é que o uso das juntas de dilatação permite com que as partes que estão separadas na estrutura consigam fazer o movimento natural devido aos esforços. Com isso, a estrutura da ponte ou viaduto será submetida a esforços como tração e compressão, irá sofrer um movimento em decorrência disso, mas não haverá quaisquer danos à estrutura por causa do uso das juntas de dilatação.

Além disso, é importante ressaltar que o movimento das estruturas é algo natural e resultante dos esforços aplicados sobre elas. No entanto, se não houver o uso de juntas de dilatação tais movimentos podem acabar resultando em problemas graves para a ponte ou viaduto.

Quais são os tipos de juntas de dilatação?

Em relação aos tipos de juntas de dilatação, existem dois que são aplicados em obras de pontes e viadutos: juntas abertas e totalmente vedadas. As juntas abertas possuem concreto armado compondo as laterais, sendo que elas também podem ou não ter cantoneiras metálicas. Uma característica importante desse tipo de junta de dilatação é o fato de que ela permite a passagem da água da chuva. Além disso, as juntas de dilatação abertas também lidam com os impactos dos pneus dos veículos que passam pelas pontes e viadutos. O fato de que permite a passagem de água da chuva faz com que as juntas de dilatação tipo abertas tenham uma vida útil menor.

As juntas de dilatação vedadas, como o próprio nome já sugere, não permitem a passagem de água da chuva ou quaisquer outros líquidos. Elas são preenchidas com materiais como, por exemplo, compostos metálicos ou elásticos. São amplamente utilizadas para evitar que a água pluvial acabe entrando na estrutura. Possuem uma vida útil maior já que são vedadas.

Wasaki Engenharia

A Wasaki Engenharia é o lugar certo para quem busca soluções modernas em engenharia. Alguns dos diferenciais da empresa é o fato de já estar atuando há mais de 10 anos no mercado, atuando com diversidade de segmentos, qualidade nos serviços prestados, quadro de funcionários capacitados além de desenvolver soluções pensando na sustentabilidade do meio ambiente.

Para mais informações, basta clicar aqui.