wasaki@wasaki.com.br +55 41 3134 1414
Quais os tipos de balanças ferroviárias? - Wasaki Engenharia
 

Quais os tipos de balanças ferroviárias?

As balanças de pesagem são utilizadas nas ferrovias para auferir eventuais excessos de peso, que se não controlados, podem acarretar danos nos trens e vagões, ou ainda nas ferrovias nas quais circulam.

Existem dois grupos de balanças ferroviárias:

BALANÇA FERROVIÁRIA ESTÁTICA

Balança ferroviária estática é aquela na qual a pesagem é realizada com o trem totalmente parado, estático, portanto. A pesagem é realizada um vagão de cada vez, o que precisa ser posicionado e desengatado, sendo necessário que a locomotiva se mova para frente e para trás até concluir todo o processo.

Sua principal vantagem é que este tipo de balança é muito precisa, normalmente contando com selo do INMETRO. Atinge até 0,02% de precisão nos modelos mais modernos. Além disso, também é recomendada quando o pátio de pesagem não permite o uso de balanças dinâmicas — quer pela área pequena ou alguma dificuldade no layout.

As balanças ferroviárias estáticas costumam também apresentar uma facilidade de manutenção maior do que as dinâmicas. Em todos os modelos é necessária uma obra civil para sua instalação.

Dentre suas desvantagens, destaca-se o maior tempo necessário à pesagem, maior consumo de energia durante a duração do processo, e maior gasto de mão de obra durante o maior tempo de pesagem, tanto para operação da balança como para movimentação do trem e vagões.

BALANÇA FERROVIÁRIA DINÂMICA

A balança ferroviária dinâmica é aquela na qual a pesagem é realizada com o trem em movimento, numa velocidade previamente definida. A velocidade de pesagem depende do equipamento e do trem a ser pesado, e normalmente oscila entre 5 e 10 km/h, portanto muito mais rápidas que uma balança estática.

O software utilizado no equipamento de pesagem e sua calibragem são elementos essenciais para sua correta aferição, uma vez que a pesagem ocorre por eixos, e caberá ao sistema calcular o peso e tara por vagão e total.

Existem basicamente 3 tecnologias ou formas de instalação de uma balança ferroviária dinâmica:

  1. Instalando-se o elemento sensor (célula de carga) no próprio trilho

  2. Instalando-se o elemento sensor nos dormentes

  3. Utilizando-se BFDs portáteis nas quais os sensores são fixados nos trilhos e podem ser facilmente retirados

Alguns especialistas consideram que uma via com fluxo de 50 vagões por dia provavelmente irá requerer uma balança ferroviária dinâmica. Sua principal vantagem é a velocidade do processo de pesagem, consumindo menos recursos (energia e mão de obra) e apresentando uma precisão de até 0,1% ou mais.

Exigem uma área de pesagem maior e um layout adequado, pois apesar da maior velocidade durante o processo de pesagem, naquele período a via não poderá ser utilizada para outro fim.

As balanças ferroviárias dinâmicas costumam também apresentar uma facilidade de manutenção média, e na maior parte dos casos recomenda-se a contratação do próprio fabricante para tal fim.

Para sua instalação, em alguns modelos será necessária a instalação de uma plataforma rígida de concreto, mas para muitos equipamentos é possível instalar diretamente no dormente ou trilho.

Dentre suas desvantagens, destaca-se a utilização de mão de obra mais qualificada na pesagem e manutenção dos equipamentos e um pátio adequado a sua instalação.

WASAKI ENGENHARIA

A Wasaki Engenharia é uma empresa completa, com mais de 10 anos no mercado, que atua nos segmentos rodoviário e ferroviário, além da construção civil.

Para saber mais, clique aqui.